Por que a tradução de João Ferreira de Almeida é a mais utilizada?

No Brasil, a versão da Bíblia traduzida pelo português João Ferreira de Almeida é a mais vendida e utilizada pelas doutrinas cristãs de vertentes evangélicas e protestante. Contudo, por existirem inúmeras subdivisões dessas vertentes, acaba que as bíblias são modificadas para se adequarem a cada vertente que atendem ou até mesmo para aproximar a linguagem daquele tempo com a de hoje em dia, mesmo quando usam como base a biblia jfa.

A tradução de João Ferreira de Almeida (JFA) é a mais utilizada porque é ela que serve como texto de base para todas essas outras versões distintas. Até a própria tradução possui algumas edições diferentes, dentre elas a Revista e Atualizada e a Revista e Corrigida. Portanto, caso você esteja em dúvida entre qual bíblia escolher, sempre tenha em mente a finalidade dela na sua vida para saber se você prefere algo mais imparcial ou mais direcionado.

Caso você esteja procurando por uma bíblia que possua uma visão mais abrangente e imparcial a Bíblia King James Atualizada é uma ótima opção para atender essa sua vontade. Ela traduz os manuscritos provenientes das suas línguas originais (como o hebraico, grego e aramaico), o que é um diferencial pois garante a autenticidade dos textos e sua proximidade com a palavra do Senhor.

A Bíblia King James se preocupou com isso ainda no século XVII, com o próprio rei James que pensou em corrigir as Escrituras Sagradas utilizadas em outros reinados antes do seu, de modo a oferecer ao seu povo uma tradução melhor desenvolvida. Para isso, ele organizou alguns grupos de estudiosos que passaram a vida se dedicando a buscar a Palavra de Deus na sua essência para poder reescrever a bíblia da melhor maneira.

Por esse motivo, e depois de ter comprado e lido a Bíblia King James, acredito que ela seja melhor no quesito de fidelidade à palavra de Deus, e é exatamente isso que nós, cristãos, queremos encontrar quando buscamos trilhar os caminhos d’Ele.

É a hora de investir na bolsa de valores?

Em tempos de crise, muitas pessoas ficam com medo de aplicar seu capital, mas hoje vim explicar um pouco melhor sobre como investir na bolsa. Certamente esse tema ainda gera muitas dúvidas e parece algo difícil de entender, mas não é tão complicado quanto parece.

Diferente da famosa “poupança bancária”, que é um investimento que gera pouco lucro, a bolsa de valores é uma forma de arriscar seu dinheiro, mas que pode ter um retorno muito maior do que investir o seu capital durante anos numa conta bancária que rende praticamente nada.

Para começar a aplicar na bolsa de valores você, primeiramente, precisa abrir uma conta numa corretora, o que muitas vezes é burocrático e faz com que as pessoas acabem desistindo no início. Mas as corretoras são pontes necessárias entre os investidores e a  Bolsa de Valores. Após isso, você está pronto para escolher as ações que mais combinam com o seu perfil e que podem gerar um maior potencial de retorno, o que precisa de muito estudo e pesquisa, para que o dinheiro não seja aplicado de uma maneira indesejável pelo investidor.

Existem formas de aplicação de curto, médio e longo prazo. Vou comentar, de maneira rápida e simplificada, um pouco sobre o Day Trade, que é uma operação de curto prazo, que se inicia e termina no mesmo dia. O intuito é aproveitar as mudanças frequentes no mercado de ações, pois nesse tipo de investimento os riscos são bem menores e há uma maior chance do investidor obter um retorno satisfatório por conta disso.

Desse modo, podemos dizer que os investidores especializados em Day Trade dormem de forma mais tranquila e despreocupada, pois não serão pegos de surpresa com crises e fortes alterações no mercado de ações. Para muitos entendedores do assunto, o Day Trade requer muito conhecimento técnico, experiência na área e tempo disponível para se dedicar ao mercado. Então, antes de entrar de cabeça no assunto, pesquise muito e veja a melhor forma de investir o seu dinheiro suado.